Retorno das atividades do Mestre Valdeci no Grupo Raça de Capoeira em 2019

Por Rômulo Macêdo
49574556_351078129044552_6356237726164975616_n (1)
O Grupo Raça de Capoeira, fundado pelo Mestre Medicina, é um dos mais tradicionais da Bahia.

Em Itabuna, o grupo é liderado pelo Mestre Valdeci, mais conhecido como “Mestre Magrelo”, que ministrou sua primeira aula do ano hoje, 07/01/2019, retomando assim as suas atividades no Teatro Zélia Lessa, Centro de Itabuna. As matrículas estão abertas e as aulas acontecem segundas, quartas e sextas, às 19:00h, com entrada franca.
A aula contou com a presença do Mestre Carlinhos, que retornou a Itabuna em férias, do Mestre Arrepiado e Contra-Mestre Romário, que estão sempre presentes com seus alunos nas aulas do Mestre Magrelo, além de formados e graduados. Itabuna, é conhecida em toda a Bahia e no mundo inteiro como, historicamente, uma cidade de capoeira forte e tradicional.

A oferta de aulas gratuitas de capoeira no Teatro Zélia Lessa, com um mestre renomado como o Mestre Magrelo deve realmente ser aproveitada pelo interessados na capoeira, pois além da prática do exercício físico, da luta como defesa pessoal e de uma vida mais saudável, a capoeira se constitui em uma arte que acima de tudo nos remete à nossa ancestralidade, aos tempos da escravidão no Brasil, nos quais os negros desenvolveram uma luta de resistência à opressão e à exploração, além da música e dança que compõem a arte da capoeiragem.
É muito importante frisar que a aula do Mestre Magrelo no dia de hoje e sua plena atividade em Itabuna tem uma significação histórica extremamente relevante para a história da capoeira na Bahia, pois o Mestre Valdeci “Magrelo” provém da raiz do Mestre Medicina, ambos mestres de muitos mestres, como o Mestre Carlinhos, que atualmente reside no Espírito Santo, mas esteve presente no dia de hoje, e o Mestre Arrepiado, que desenvolve juntamente com o Contra-Mestre Romário um importante trabalho de capoeira na cidade.
Já entramos em contato com a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia sobre o processo de tombamento de espaços tradicionais da capoeira em Itabuna, pois até hoje nada foi realizado pelo poder público nesse sentido. O Espaço Cultural é um deles, visto que o antigo Clube dos Bandeirantes, no qual aconteciam as aulas do Grupo Luiz Medicina (antigo nome do Grupo Raça) já foi demolido, o que demonstra negligência e ignorância contínuos nas administrações do município.
Que a capoeira, pois, volte a florescer em Itabuna, tal como, por exemplo, nos tempos da década de 90, na qual ela alcançou um excelente nível técnico, além de considerável número de praticantes e adeptos!
Iê, viva meu Deus! Iê, viva meu Mestre! Iê, que me ensinou! Iê a capoeira, camarada!

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *