Petroleiros em greve geral param quinze plataformas da Petrobras

Integrantes de movimentos sociais acampam em frente à sede da Petrobras em dia de protesto dos petroleiros

Trabalhadores da Petrobras iniciaram na madrugada desta quinta-feira, 17, greve geral que interrompe, segundo a Frente Única dos Petroleiros (FUP), a produção em plataformas, refinarias, terminais e sedes administrativas da estatal em todo o País.

Segundo a FUP, cerca de 39 plataformas da Bacia de Campos, responsável por 80% da produção da Petrobras, aderiram ao movimento. A produção está parada em 15 delas, segundo os sindicalistas.

Um grupo de manifestantes também ocupa desde o início da manhã a sede do Ministério de Minas e Energia, em Brasília. Eles impedem a entrada de funcionários. O ministério, segundo a Agência Brasil, entrou na Justiça com um pedido de reintegração de posse.

Os grevistas também fazem bloqueios em rodovias, como a Washington Luis, no Rio de Janeiro, que dá acesso à Refinaria Duque de Caxias (Reduc). De acordo o diretor da FUP, Leopoldino José de Oliveira, a adesão ao movimento é de 100% na refinaria.

Segundo o sindicato, as plataformas onde os trabalhadores estão em greve estão sendo operadas por equipes de contingência da estatal, formada por gerentes e supervisores sem experiência operacional, “o que coloca em risco a segurança das equipes e das próprias unidades”, diz um comunicado encaminhado à imprensa.

Procurada a Petrobras ainda não se manifestou sobre o assunto.

Crédito: Vindo dos Pampas

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *