Parceria com o estado resulta em obras para o desenvolvimento de Itabuna e da região

A parceria entre o governo do estado e a prefeitura de Itabuna já apresenta resultados concretos para Itabuna, como a barragem do Rio Colônia, que deverá estar concluída até o final deste ano e soma em seu conjunto mais de R$ 280 milhões, o equivalente a quase 50% do orçamento do município em 2017. A obra da barragem envolve um investimento de R$ 108 milhões, segundo o governo estadual e é considerada vital pelo prefeito Fernando Gomes para assegurar o abastecimento de água para Itabuna nos próximos 20 anos, sendo executada pela Embasa e Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), através do Consórcio Rio Colônia, com recursos do Governo da Bahia e do Governo Federal.

Além da obra da barragem, o projeto inclui a construção e relocação de estradas entre Itapé e Itaju do Colônia, garantindo o trânsito de pessoas, bem como o escoamento da produção agrícola e a implantação de novas redes de energia elétrica. Ainda de acordo com o projeto, a barragem terá reservatório de 63 milhões de metros cúbicos, com uma área alagada de 1.322 hectares e volume de 35 mil metros cúbicos, formando um espelho d’água de 25 quilômetros.

Em sua visita a Itabuna, esta semana, o governador Rui Costa formalizou a assinatura da ordem de serviço para duplicação da BR 415, no trecho que liga Itabuna a Ilhéus as duas maiores cidades do Sul da Bahia, marcando a concretização de um sonho acalentado há mais de 50 anos pelas lideranças e pela população das duas maiores cidades do Sul da Bahia. Cabe salientar que a obra beneficia diretamente a mais de 500 mil pessoas e tem um custo estimado de R$ 105 milhões, sendo considerada uma obra complexa com quatro pontes, pista dupla e uma ciclovia.

Ainda em Itabuna, o governador anunciou um investimento de R$ 24 milhões na Policlínica Regional, que será implantada na área do antigo Derba, ocupando um espaço de três mil metros quadrados e deverá estar concluída até o próximo ano. O equipamento vai oferecer à população de Itabuna e da região uma porta de entrada aos serviços de alta e média complexidade, evitando a sobrecarga no atendimento da rede hospitalar.

Como desafios do governo em Itabuna, Rui Costa fez questão de ressaltar a proposta de construção de uma adutora ligando a barragem do rio Colônia até a estação de tratamento da Emasa, em Ferradas, além do estudo para solução do problema de saneamento básico de Itabuna, que tem hoje apenas 15% dos esgotos sanitários tratados, muito aquém da maioria dos municípios de médio porte do estado da Bahia. A ideia do governo é realizar um projeto que atenda a 80% da população itabunense, diminuindo assim o impacto da poluição sobre o rio Cachoeira, o que é uma preocupação também do prefeito Fernando Gomes, que estuda a realização de uma parceria público privada para a Emasa. O prefeito encomendou um estudo sobre o assunto à Fundação Getúlio Vargas considerada uma referência no país em planejamento.

Como investimentos na área de desenvolvimento regional, o governador anunciou uma agenda discutida com empresários chineses que deverão participar no próximo ano da licitação para implantação da Ferrovia da Integração Oeste Leste, um projeto idealizado há décadas pelo então deputado federal Vasco Neto – que teve quatro mandatos na Câmara Federal entre 1971 e 1990 – e da construção do Porto Sul. Cabe salientar que estas duas obras fortaleceriam Itabuna como uma espécie de centro de logística e operações de apoio aos dois equipamentos, além de oferecer mão de obra qualificada para as empresas ligadas à ferrovia e ao porto.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *