Muay-Thai: da Tailândia para o São Caetano

Artes marciais: uma paixão mundial
Por Rômulo Macêdo

História
O Muay-Thai, também conhecido como boxe tailandês, é um estilo de luta originário da Tailândia, que tem se expandido e conquistado muitos adeptos pelo mundo. Para os tailandeses, o Muay-Thai é uma paixão, assim como o futebol o é para os brasileiros, de maneira que os melhores lutadores do mundo comumente são da própria Tailândia.

Segundo o lutador “Wadson Nocaute” (como é chamado por causa de suas vitórias por nocaute), tri-campeão brasileiro de Muay-Thai, e reside atualmente no bairro São Caetano, onde dá aulas, existem várias teorias sobre a idade do Muay-Thai, alguns delas chegando a propor a arte como milenar, porém, segundo o mestre, a luta somente chegou na sua forma atual a partir do ano de 1930, quando as luvas do boxe inglês passaram a ser utilizadas no Muay-Thai. Desse modo, a luta passou a ser mais humana, já que em tempos mais antigos o Muay-Thai possuía um caráter até mesmo brutal, o que pode ser compreendido pelo próprio contexto de guerra no qual a luta surgiu, visto que os tailandeses a desenvolveram como meio de defesa e resistência contra os ataques dos exércitos chineses, os quais se serviam do Kung-Fu. Nesse sentido, segundo o Mestre Wadson, o Muay-Thai veio do Kung-Fu, assumindo, entretanto, posteriormente uma identidade única e inconfundível do ponto de vista estilístico.

A revolução pacífica aconteceu na Tailândia em 1932, mas já a partir de 1930 (ano divisor de águas para o Muay-Thai), portanto, a luta incorporou elementos do boxe inglês, adotou luvas, ringues, intervalos entre rounds e se popularizou em todo o mundo. Os tailandeses, contudo, eram fechados e não ensinavam sua arte aos estrangeiros, até poucas décadas atrás. Essa situação foi mudando após o aparecimento de campeões estrangeiros, como o Dida Diaft, primeiro campeão francês de Muay-Thai na Tailândia, e o holandês Ramon Deckkers, um dos maiores lutadores da história do Muay-Thai, os quais moraram e treinaram na Tailândia.

Técnicas
O Muay-Thai é conhecido como a arte das oito armas: mãos, cotovelos, joelhos e canelas.

As técnicas de boxe seguem as do boxe inglês. Porém, no Muay-Thai original, praticado na Tailândia, não há ênfase em esquivas, as quais são mais curtas na luta tailandesa.

As cotoveladas, são marcas do estilo tailandês, sendo amplamente utilizadas a partir do terceiro round, segundo as regras de competição vigentes na própria Tailândia. A Confederação Brasileira de Muay-Thai Tradicional (CBMTT) segue as regras tailandesas concernentes ao uso das cotoveladas.

Os golpes, em geral, são mais diretos e objetivos. Visam a trocação. Por exemplo, não são muito enfatizados os chutes com saltos, etc.

O clinch é outra técnica diferencial, seja para a aplicação de cotovelas ou joelhadas.

A joelhada é outra técnica diferencial no Muay-Thai, dada a maneira de sua aplicação, que difere da de outros estilos.

O chute circular e com a canela é outra marca do estilo tailandês. Os tailandeses são treinados para usarem canelas em vez de pés. Os dois chutes mais utilizados são o circular e o frontal, por serem considerados mais objetivos. As defesas também são feitas com canelas e antebraços.

Outro detalhe interessante do estilo tailandês é que a guarda, que visa defender chutes e socos, quando os lutadores estão distantes é posicionada de maneira mais aberta, para caracterizar o estilo, mas se fecha mais à medida que se dá a aproximação e trocação.

Segundo o Mestre Wadson, que teve o privilégio de morar, treinar e competir na Tailândia por quase dois anos, chegando a ser denominado pelos tailandeses como campeão brasileiro, cada região ou “campo” (maneira como os centros de treinamento são chamados) na Tailândia é especialista em um tipo de técnica. Phuket, por exemplo, cidade onde ele morou, era especialista em joelhadas, e assim sucessivamente.

O Professor Wadson Nocaute dá aulas na W3 Academia, situada na Av. Princesa Isabel, 1943, 1º andar, São Caetano, Itabuna-Bahia. Contatos: (73) 9152-0460/9151-4084 E-mail:wadsonocaute@hotmail.com

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *