Itabunenses no relento: Número de moradores de rua no São Caetano cresce

Quando andamos a noite pela cidade de Itabuna, é visível o grande numero de mendigos. No Bairro São Caetano, a noite é onde se concentra um grande fluxo de moradores de rua. Conversando com eles, vários são os motivos que fizeram com que se encontrassem nessa situação, a falta de emprego, abandono familiar e vícios são os mais citados.
Conseguimos conversar com Adilson Lopes, 28 anos, segundo ele a necessidade foi o que o motivou a morar nas ruas. Morando nas ruas, desde dos 12 anos, nunca teve ajuda de nenhuma entidade filantrópica, tampouco da prefeitura. Adilson nos revela que não tem ninguém da sua família por perto, mas que é itabunense.
Mesmo tendo conhecimento como pedreiro, ferreiro e na confecção de vassouras, não consegue arrumar emprego, nem oportunidade, por isso tem que dormir nas ruas e catar comidas no lixo para se alimentar. ”Ninguém nunca me ajudou, eu espero uma oportunidade e tenho certeza que nunca iria decepcionar quem me ajudasse, acho que na cidade de Itabuna”.
Alguns dos moradores de rua de Itabuna, vieram de outras cidades. É o caso de Ronaldo Oliveira da Silva, 28 anos e Elias dos Santos Santana, 29 anos, ambos encontram-se a 4 dias na cidade, e vieram a procura de uma oportunidade melhor de emprego, mas ao chegar não encontraram e a única opção foi dormir nas marquises. ” Tenho família e há dois dias tive que procurar por ajuda na cidade, algumas pessoas me deram comida. ” nos conta Ronaldo. Para Elias, a situação é ainda pior ” A prefeitura nunca nos ajudou e nem apareceu, sair da minha cidade e não vejo como voltar ou trabalhar em Itabuna ”.
A exclusão social e econômica torna-se uma barreira, que faz com que esses cidadãos vivam a margem da sociedade e infelizmente, sem nenhuma perspectiva de mudança. Faze-se necessário a criação de albergues e abrigos para um melhor acompanhamento dessa situação.

Por Luíza Couto

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *