Itabuna: ambulantes recebem curso de capacitação

Aproximadamente 50 pessoas, a maioria vendedores itinerantes de espetinho nas ruas de Itabuna, receberam gratuitamente o curso de capacitação em higiene pessoal, manipulação de alimentos e cuidados com carrinho ou barraca. O curso foi ministrado no auditório do Sest/Senat e é parte do projeto Ambulante Legal, uma estratégia da Prefeitura de Itabuna para melhorar as condições de trabalho dos ambulantes e garantir a segurança alimentar do consumidor.

A partir de agora o consumidor poderá analisar se o ambulante está com o selo de qualidade da Vigilância Sanitária e confirmar se ele foi orientado sobre os devidos cuidados que devem ter na manipulação de alimentos, equipamentos e utensílios utilizados na sua comercialização.

O coordenador da Vigilância Sanitária, Antonio Carlos Carvalho, explicou que os cursos do Ambulante Legal serão estendidos a outros segmentos, a exemplo de baianas e vendedores de acarajé, salgadinhos e bebidas. “Queremos dotar os vendedores de informações e preparo. Após visita aos locais de venda de espetinhos, percebemos a falta de higiene em alguns casos. Por isso estamos iniciando nosso projeto por este setor”, relatou.

Carvalho conta que, além do selo de qualidade, os ambulantes receberão uma carteira que os habilita para o comércio de alimentos. “Se o consumidor encontrar carrinhos que não tenham o selo e o vendedor sem a carteira vai precisar ter critério e decidir se consome ou não aquele alimento”. O coordenador avisa que aqueles ambulantes que não participaram desse curso devem procurar a Vigilância para se inscrever aos próximos.

O curso teve palestra da concluinte do curso de Medicina Veterinária da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Aline Leite, que apresentou recentemente um trabalho científico sobre o tema e ensinou aos participantes a forma correta de lavar e desinfetar as mãos, armazenar o lixo e manipular alimentos e objetos enquanto trabalha nas ruas e em pontos da cidade.

Os participantes aproveitaram o curso para comparar o que faziam de certo e errado na sua atividade cotidiana. Daniel Costa Santos, que ajuda o pai nas vendas de espetinhos, no bairro São Roque, disse que nem todos os cuidados eram seguidos, mas a partir do curso vai melhorar a qualidade do serviço prestado no carrinho. “Tomei aqui algumas bases e vou ensinar tudo ao meu pai”.

Já Rosineide Silva dos Santos afirma sempre ter sido cuidadosa com o material utilizado no dia a dia. Ela tem um boxe no Centro Comercial e recebia alguns clientes que exigiam cuidados na manipulação de alimentos. “Aprendi, principalmente, sobre o armazenamento correto das carnes e sobre a necessidade de assar o churrasquinho somente na hora de ser consumido” explicou.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *