EMPRESÁRIOS E PODERES PÚBLICOS DEBATEM DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BAIANO

empresarios.jpg

As oportunidades comerciais e industriais e os investimentos em infraestrutura para aumentar a competitividade do estado estão sendo discutidos durante o I Fórum Bahia Econômica – 35 Anos do Polo Industrial de Camaçari, nesta segunda-feira (25), no Hotel Bahia Pestana, no Rio Vermelho, em Salvador. Promovido pelo portal Bahia Econômica, o evento, que tem o apoio da Secretaria Estadual da Indústria, Comércio e Mineração (Sicm), contou com a presença do governador Jaques Wagner, que fez uma palestra sobre o desenvolvimento econômico baiano. Também participaram empresários, ministros e outras autoridades.

O governador destacou a parceria entre as diversas instâncias públicas e privadas para o desenvolvimento econômico do estado. “A parceria é fundamental nesta nossa arrancada. É preciso que estejamos unidos, classes política e empresarial, academia, bancos de fomento, instituições estaduais e federais e a imprensa, mostrando o que a Bahia tem. E temos muitas coisas positivas para mostrar”.

Wagner enfatizou também o papel do governo para o desenvolvimento. “Para garantirmos um processo continuado de atração de novas indústrias, a função de poder público é, em primeiro lugar, a de oferecer regras claras, e é isso o que temos feito, através principalmente da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração. A credibilidade do governo é tão importante como a credibilidade de uma empresa”.

Capacitação profissional

Para o governador, outra condição fundamental para o desenvolvimento é a capacitação profissional. “Quero registrar alguns esforços nossos. Acabei de inaugurar o Instituto Federal Baiano em Bom Jesus da Lapa, e hoje temos 31 centros em toda a Bahia. Eram cinco, e mais nove estão sendo projetados. Serão 40 formando nossa mão-de-obra”. Ele informou que o estado possui a terceira maior rede de ensino médio profissionalizante do país. “Saímos de 6 mil matriculados, em 2007, para 62 mil jovens inscritos”.

Wagner falou também sobre os investimentos em infraestrutura e logística. “Há questões a superar, mas acabamos de inaugurar a Via Expressa. Ouvi de um caminhoneiro prestador de serviços que fazia três viagens por dia entre a empresa e o porto, e agora, com a Via Expressa, ele consegue fazer até seis”. O governador ressaltou ainda a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), “que será o vetor longitudinal de desenvolvimento na Bahia”.

Polo Industrial de Camaçari

Durante o evento, houve uma homenagem aos 35 anos do Polo Industrial de Camaçari, considerado o maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul. O diretor do portal Bahia Econômica, Armando Avena, declarou que a indústria do estado está se desenvolvendo bem. “O Polo Industrial de Camaçari está se revigorando e sendo ampliado com a vinda de novas empresas. E o crescimento da economia baiana passa pelo crescimento do polo, que está com novas rotas, recebendo empresas como a Basf. Então, vejo a área industrial vivendo um grande momento”.

De acordo com Wagner, o polo se renovou em função de uma postura do governo, “a partir de uma grande negociação de créditos acumulados e da negociação de impostos, dando mais vigor à indústria, em um jogo de ganha-ganha, estimulando que uma parte dos pagamentos feitos se revertesse em novos investimentos para o complexo”. Secom

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *