CPI da Espionagem quer explicações sobre 841 antenas dos EUA no Brasil

espionagem.jpg

A presidenta da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem, senadora Vanessa Graziotin (PCdoB-AM), disse que o órgão quer explicações sobre o uso de 841 antenas pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil para suas comunicações. O dado foi repassado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As antenas têm autorização da Anatel e a maioria é móvel, segundo a senadora.

“Estamos estudando tecnicamente o potencial e localização de todas elas. Já era de conhecimento que a embaixada dos Estados Unidos tinha autorização [da Anatel] para o funcionamento. O que não sabíamos é que são 841 antenas, sendo a maioria móveis”, disse a senadora.

Para saber se outras embaixadas também dispõem de antenas, a CPI solicitou informações sobre pedidos similares feitos pelas representações dos países à Anatel. “Vimos que outros três países têm antenas homologadas, mas em número muito menor”, informou. De acordo com a senadora, a Romênia têm autorização para usar 20 antenas; França, cinco; e Chile, dois.

Para Vanessa Graziotin, os Estados Unidos precisam dar “uma explicação sólida” sobre o uso e propósito dessas antenas. “Eles alegam serem necessárias para suas comunicações. Não sei por que fora da embaixada e do consulado”, disse, em referência às antenas móveis, após audiência que ouviu representantes das empresas de telefonia móvel TIM, Oi, Vivo e Claro.

A comissão pretende averiguar também quantas antenas o Brasil utiliza em outros países. Correio

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *