Central de Atendimento à Mulher Ligue 180 será transformado em disque-denúncia

Até o final do ano, a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 deve se transformar em um disque-denúncia e deve quadruplicar a capacidade de receber ligações. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (17), pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Atualmente, o serviço recebe 20 mil telefonemas por dia (entre ligações positivas, trotes ou ligações incompletas).

Com mais de três milhões de atendimentos, desde a sua criação, em 2005, o Ligue 180 terá o aporte de R$ 25 milhões para aumento da capacidade técnica para triagem e distribuição das demandas.

A secretária de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM, Aparecida Gonçalves, detalhou a ampliação do Ligue 180 para as gestoras do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, na última semana, durante encontro em Brasília. O evento foi promovido SPM-PR e reuniu aproximadamente 30 representantes estaduais.

Segundo Aparecida Gonçalves, o sistema que sustenta a Central também passará por mudanças, aumentando a capacidade técnica para triagem e distribuição das demandas. Quando a sua ampliação estiver consolidada, o número de telefonemas deverá ser quadruplicado, passando a 80 mil ligações.

“O 180 está sendo pensado para ser um depositório de informações sobre violência contra as mulheres e rede de atendimento, conforme previsto na Lei Maria da Penha”, explicou a coordenadora-geral da Central de Atendimento à Mulher, Clarissa Carvalho.

Ampliação

A partir do programa “Mulher: Viver sem Violência”, os atendimentos do Ligue 180, classificados como “urgências” e “emergências”, serão encaminhados diretamente para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), por intermédio do telefone 192, ou à Polícia Militar, pelo 190.

Atualmente, o Ligue 180 atua imediatamente em situações de tráfico de mulheres, com ativação de urgência para a Polícia Federal, e de cárcere privado, para o Ministério Público.

A ampliação do Ligue 180 faz parte do programa “Mulher: Viver sem Violência”, anunciado no mês de março pela presidenta Dilma Rousseff e o serviço será a porta de entrada da Casa da Mulher Brasileira.

Fonte: Portal Planalto

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *