Assistência Social capacita agentes para melhor atender ao público

O Departamento de Combate à Pobreza da Secretaria de Assistência Social (SAS) está finalizando o processo de capacitação e o cadastro junto à Caixa Econômica Federal dos 15 agentes que vão trabalhar direto com o grande público. Eles estão sendo preparados para fazer o recadastramento no Cadastro Único dos Programas Sociais (CadÚnico) das famílias que perderam o benefícios e o cadastro daquelas que ainda estão fora dos programas sociais, como o Bolsa Família e o Programa de Habitação Popular.

O secretário municipal de Assistência Social, José Carlos Trindade informou que todo o esforço está sendo feito pela Prefeitura para que a situação seja normalizada nos próximos dias e as famílias itabunense tenham o atendimento adequado, necessário e de qualidade como merecem. O dirigente explica que preenchimento do CadÚnico é minucioso e complexo, pois é a partir dele que o Governo Federal obtém informações para identificar todas as famílias de baixa renda existentes no país.

Os cadastros são feitos por servidores do município e processado pelo Agente Operador do Cadastro Único da Caixa Econômica Federal, a instituição responsável por atribuir a cada pessoa da família cadastrada um número de identificação social (NIS) de caráter único, pessoal e intransferível.

“O CadÚnico é a base de informações usada pelos municípios, estados e união para conhecer a situação socioeconômica das famílias carentes cadastradas, o que permite a análise das principais necessidades das pessoas em situação de extrema pobreza, além de servir também para a definição e implantação de políticas públicas sociais”, esclareceu Evandro Filho, diretor do Departamento de Combate à Pobreza, da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Em Itabuna são mais de 23 mil famílias cadastradas que recebem o beneficio do Programa Bolsa Família, mas, segundo a Secretaria de Assistência Social, o número não condiz com a realidade. O secretário Trindade contou que nos bairros visitados por ele e sua equipe, a exemplo da Vila da Paz, Bananeira e na invasão próximo ao bairro Santa Clara (às margens da BR 101) existem muitas famílias necessitadas que ainda estão fora dos programas sociais por falta de cadastramento. Um problema que segundo ele, terá fim nas próximas semanas.

ASCOM

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *