Anefac alerta que juros para pessoas física estão subindo

dinheiro.jpg

As taxas das operações de crédito subiram no mês de setembro, segundo pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Para pessoa física, houve crescimento de 0,02 ponto percentual na taxa de juros, em relação a agosto deste ano. No mês de setembro, a taxa ficou em 5,53%, enquanto em agosto foi 5,51%.

Essa é a quinta alta registrada no ano pela pesquisa da Anefac. Na pesquisa anterior, a taxa de juros média para pessoa física no mês de agosto representou elevação de 0,03 ponto percentual em relação a julho, que havia tido média de 5,48%. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica também apresentou elevação de 0,02 ponto percentual no mês de setembro, na comparação com agosto. A taxa ficou em 3,18% no mês passado, enquanto agosto registrou 3,16%.

Das seis linhas de crédito para pessoa física pesquisadas, apenas uma se manteve estável, a do rotativo do cartão de crédito, e o restante apresentou alta. No caso dos juros do comércio, houve elevação de 0,73%, passando de 4,11% ao mês (62,15% ao ano) em agosto, para 4,14% ao mês (62,71% ao ano) em setembro. O cheque especial teve elevação de 0,26%, passando de 7,81% ao mês (146,55% ao ano) em agosto, para 7,83% ao mês (147,1% ao ano) em setembro.

O crédito direto ao consumidor (CDC) obtido nos bancos e em financiamentos sobre a compra de automóveis registrou alta de 1,86%, passando de 1,61% ao mês (21,13% ao ano) em agosto, para 1,64% ao mês (21,56% ao ano) em setembro. Empréstimo pessoal em bancos teve alta de 0,65%, passando de 3,1% ao mês (44,25% ao ano) em agosto, para 3,12% ao mês (44,58% ao ano) no mês passado. O empréstimo pessoal em financeiras registrou alta de 0,57%, passando a taxa de juros de 7,03% ao mês (125,98% ao ano) em agosto, para 7,07% ao mês (126,99% ao ano) em setembro.

Todas as linhas de crédito para pessoa jurídica tiveram a mesma elevação, de 0,02 ponto percentual. O capital de giro apresentou alta de 1,3%, passando da taxa de 1,54% ao mês (20,13% ao ano) em agosto, para 1,56% ao mês (20,41% ao ano) em setembro. O desconto de duplicatas teve alta de 0,89%, passando de 2,24% ao mês (30,45% ao ano) em agosto, para 2,26% ao mês (30,76% ao ano) em setembro. A conta garantida apresentou alta de 0,35%, passando de 5,69% ao mês (94,27% ao ano) em agosto, para 5,71% ao mês (94,71% ao ano) no mês passado. Agência Brasil

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *